Rita Lee - atriz de cinema, teatro e televisão

*TODOS OS DIREITOS DAS INFORMAÇÕES DESTE POST ESTÃO RESERVADOS À AUTORA, SE CITADAS SEM AUTORIZAÇÃO, O/A INFRATOR/A ESTARÁ SE PREDISPONDO AOS RECURSOS LEGAIS*

PARTICIPAÇÕES DE RITA COMO ATRIZ, EM DIFERENTES MODALIDADES E LINGUAGENS

As amorosas (1968) - A primeira participação  de Rita  no cinema, dirigido por Walter Hugo Khouri, primo do maestro Rogério Duprat. As cenas de Os Mutantes foram rodadas em setembro de 1967, na boite Ponto de Encontro, que funcionava na Avenida São Luiz, São Paulo.  Khouri ficou impressionado com a beleza e o talento de Rita e quis valorizar um pouco a participação dela ali, em um flerte rápido com o personagem interpretado por Paulo José.


O planeta dos Mutantes (1969) – Primeira experiência de Rita no teatro (ela participou de várias outras encenações compondo as trilhas), a direção/coreografia foi de Maria Esther Stockler, espetáculo performático, no qual, através de encadeamentos de pequenas cenas, Os Mutantes e outros atores escolhidos questionavam os valores estabelecidos pela sociedade.


Nhô Look (1969) – Show solo, misturado com moda,  músicas sertanejas e canções pop, na qual ela interpretava Ritinha Malasartes. Nesta peça, além de interpretar, ela também cantava e dançava, dirigida pelo maestro da Tropicália Rogério Duprat.



Build Up (1970) – Show da Rodhia, na qual ela desfilava como modelo (pela primeira vez), além de cantar e interpretar vários personagens. Igualmente dirigido por Rogério Duprat.


Malu Mulher (1979) – Primeira participação de Rita como atriz em uma série de TV, no episódio escrito por Luís Carlos Maciel. Malu Mulher ficou no ar de 24 de maio de 1979 a 22 de dezembro de 1980. Na gravação feita em setembro de 1979, ela estava vestida com roupa de para-quedista do Exército e acompanhada de o grupo Cães e Gatos. Nele, Malu (Regina Duarte), deixa a filha Elisa (Narjara Turetta) com o pai, Pedro Henrique (Denis Carvalho), que está noivo de Helena (Maria Cláudia). Para agradar a futura enteada, Helena, organiza uma festa e convida Rita Lee, porque sabe que Elisa a adora. 


"-  Vou fazer a animação de uma festa de criança, bem de acordo com o meu público. Uma coisa que tem muito a ver comigo. Parece que a filha da Malu me curte muito. (…) No episódio, além de uma pequena fala com a Elisa, vou cantar a música do meu último trabalho, Mania de você, que é uma música bem romântica. (...) esta é a primeira vez que entro num estúdio de gravação de novela, imaginem só como estou curiosíssima.” (Grande Hotel, 14/09/1979)


Fogo e Paixão (estreiou no cinema em 10/05/1986) - de Isay Weinfeld e Márcio Kogan. Trata-se das aventuras de um grupo de pessoas que se reúne para uma excursão turística de ônibus em uma cidade grande. A participação de Rita e de Roberto ocorreu participando de um piquenique.



Cida, a gata roqueira (1986) -  – direção Roberto Talma, inspirado em “Cinderela”, narrado por Taumaturgo Ferreira. Rita interpretou Sunda Morgana e algumas canções, do especial, foram compostas por Rita e Roberto. Na foto, ela está com Maria Zilda.



Dias melhores virão (1989) - Além de atuar como atriz,  Rita também assinou, com Roberto, o tema do filme de Cacá Diegues. No enredo, a personagem de Marília Pera, Marialva,  dublava a de Rita , Mary Shadow, no estúdio, fato este que simbolizava  o fato de o brasileiro ter que viver a vida do outro, ou, do Brasil viver uma existência alienígena, sem conseguir ter concretizado a profecia de Oswald de Andrade, retomada pelos tropicalistas, de devorar as influências externas para não ser devorado. Ela e Roberto fizeram a música de abertura do filme. O filme, antes de estreiar no cinema, teve pré-estreia na TV.


Top Model (1989) -  produzida e exibida pela Rede Globo, de Antonio Calmon, com direção de Roberto Talma. Ela interpretou Belatrix, chegando em uma nave espacial, ao som de Stairway to Heaven, do Led Zeppelin. Na foto, com Carol Machado.




TV LEEZÃO (1990-1991) -  – Foi ao ar, pela primeira vez, no dia 22/12/1990 com uma preview, Natal do TV Leezão. Estreiou na MTV em 08/06/1991, com programas no qual ela interpretava várias de suas personagens. Havia a apresentadora Lita Ree, a colunista social, o sambista malandro, a empregada doméstica, e muitos outros personagens. 



Vamp (1991) – produzida e exibida pela Rede Globo, de Antonio Calmon, direção: Jorge Fernando, interpretou LitaRee. Na foto, ela e Cláudia Ohana.



Tanta estrela por aí (1991) -  Curta de Tadeu Knudsen , no qual ela interpretou Raul Seixas, então falecido em 1989. O filme tematizava a reprodução de uma história real: Raul, ao fazer um show, foi tomado como cover de si próprio. Foi preso por isso, demorando a provar que ele era ele mesmo. Segundo a biografia do saudoso Henrique Bartsch, Rita Lee mora ao lado "O fã clube de Raul, que estava assistindo às filmagens, quase caiu das pernas. Rita vestiu a roupa de couro, colocou peruca e barba postiça e deixou o espírito de Raulzito baixar (…)" p. 206. 


Sai de baixo (1997) – Interpretou Scarlet, a prima milionária de Caco Antibes (Miguel Falabela) no episódio Presepada de Natal, que foi ao ar no dia 21/12. Na foto, com Tom Cavalcante e Márcia Cabrita



Durval Discos (2002) - Filme dirigido por Anna Muyalert sobre um personagem que insiste em somente vender LPS, em plena era dos cds. Homenagem ao bairro de Pinheiros, em SP, e ás suas lojas de discos. Rita interpreta a personagem Tia Julieta e teve a música Ovelha negra (do álbum Fruto Proibido, 1975) inserida na trilha do filme. Interessante notar a decoração da loja de Durval, na qual Rita, como Tia Julieta, se dirige para comprar um LP. Percebam, na foto,  o álbum "O melhor de Rita Lee", lançado pela Polygram, em 1976, reunindo faixas dos Lps solo dela dos anos 70 da fase Mutantes e de "Atrás do porto tem uma cidade" (1974), já com o Tutti Frutti. Na foto, com Ary França.


Celebridade (2004) - Em janeiro, Rita gravou participação especial em mais este folhetim global, contracenando com Malu Mader. 



O programa Altas Horas, especial com a Rita, alguns anos depois, em 2012, recuperou esta participação e a mostrou no telão



Madame Lee (estreiou em 25/9/2005) - Criado e dirigido por Beth Ritto, foi ao no Canal GNT. Rita interpretava uma personagem que atendia a famosos em um consultório, na companhia de Roberto de Carvalho. 


Wood e Stock: sexo, orégano e rock’n roll (2006) - Direção de Otto Guerra. Tratando-se de desenho animado, Rita teve a experiência de, pela primeira vez, dublar, cabendo a ela os papéis de Rebordosa e o de Lady Jane. 


Minhocas, o filme (2013) - o primeiro longa em stop motion de Pablo Conti e Arthur Nunes.  Segunda experiência de Rita como dubladora, empresta a voz ao personagem mãe de Junior (a minhoca protagonista)..


A primeira missa ou tristes tropeços, enganos e urucum (2014) – direção: Ana Carolina, ela interpreta um pirata nesta releitura das primeiras crônicas escritas sobre o Brasil do século XV.


Democracia em preto e branco (2014) -   A primeira experiência dela como narradora de documentário , dirigido por Pedro Asbeg, contextualiza a década de 80 e as relações entre reabertura política no Brasil, futebol e música.


Manual para se defender de Aliens, Ninjas e Zumbis (2017) – direção André Moraes, ela interpreta a Grão Mestre, alien líder, produzido e exibido pela Warner

Comentários

  1. Rita é uma artista completa, canta, compõe, dirige, bom d+.

    ResponderExcluir
  2. https://www.youtube.com/watch?v=88aAg5ZBB-g
    Casal apaixonados por vc Rita, merecem a biografia autografada.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Rita Lee é a Artista com mais canções em trilhas de novelas

Rita Lee: entrevista exclusiva para este blog

Os sete últimos shows de Rita Lee, entre 2012/2013